Sessão Especial em alusão a um ano da prisão de Lula é realizada na CMA

por Equipe CMA — publicado 12/04/2019 20h19, última modificação 12/04/2019 20h19
Sessão Especial em alusão a um ano da prisão de Lula é realizada na CMA

Foto: César de Oliveira

Nesta sexta-feira, 12, foi realizada Sessão Especial no Plenário na Câmara Municipal de Aracaju. A solenidade aconteceu em “alusão a um ano da Prisão Política do Presidente Lula e sua influência na democracia brasileira” e foi de autoria do vereador Camilo Lula (PT).

De acordo com o autor do requerimento, “o objetivo desta sessão é expor as falhas dos processos que condenaram o ex-presidente Lula e seu impacto na democracia brasileira”. Para participar desta discussão, ao lado de Camilo, estiveram presentes vários nomes da militância e políticos que acompanham o debate, como os também vereadores Isac Silveira (PCdoB) e Pastor Alves (PRB); o Senador da República Rogério Carvalho (PT-SE); o deputado federal e presidente estadual do Partido dos Trabalhadores, João Daniel (PT-SE); a advogada e integrante da Associação Brasileira de Juristas pela Democracia (ABJD), Juliana Barreto; a presidente da União Sergipana dos Estudantes Secundários (Uses), Lizandra Dawany; e Lígia Borges, do Fórum Estadual de Religiões de Matriz Africana.

Juliana Barreto, especialista na área do Direito, fez uma retrospectiva dos fatos que culminaram na prisão de Lula e elogiou a iniciativa da Sessão. “A iniciativa de Camilo é de suma importância para todos nós, não apenas juristas, mas também que acompanharam a história do ex-presidente Lula. A gente deve entender que a luta deve ser constante, e por mais que seja difícil, precisamos continuar nessa batalha até que seja atingido nosso objetivo e a justiça seja cumprida. Não vamos ter medo, nem retroceder”, afirmou.

Senador da República eleito em 2018, Rogério Carvalho veio para acompanhar a Sessão Especial na CMA. Ele defendeu o legado de Lula e criticou o sistema que culminou no atual governo do país. “A prisão de Lula é parte da estratégia para tirar do cenário uma figura que representa as conquistas e a resistência, com a consolidação de direitos constitucionais. Retirar Lula significa retirar o sustentáculo vivo de conquistas materializadas no seu governo. Essa bagunça que estamos vendo faz parte da estratégia”, declarou.

Outro que esteve presente de Brasília o deputado federal João Daniel. Ele também parabenizou a iniciativa da sessão e destacou a repercussão de uma prisão como a do ex-presidente. “Não julgam e não libertam Lula porque, se ele sair, reúne milhares de pessoas em cada cidade que for. Ele é uma ideia de um líder que tem a mais alta dignidade. Por isso que esta prisão tem a maior repercussão internacional. Quero parabenizar esta sessão e digo que temos muita clareza de que Lula precisa estar livre”, disse ele.

Por fim, o vereador Isac Silveira defendeu que a luta da militância pela libertação de Lula e seus ideais continue, e que Lula e seus defensores têm sofrido vários golpes neste processo. “Estamos sofrendo golpes muito duros. Fui construído no imaginário popular um cenário de corrupção no PT e foi feito tudo aquilo contra Lula. Precisamos defender um homem que está sendo injustiçado e insistir na tese de que esta prisão é política, sem vergonha de defender nossos pensamentos”, afirmou Isac.