Isac realiza Audiência Pública para debater o reajuste salarial dos servidores municipais

por Bruna Cury, Assessoria de Imprensa do parlamentar — publicado 21/06/2019 11h27, última modificação 21/06/2019 11h27
Isac realiza Audiência Pública para debater o reajuste salarial dos servidores municipais

Foto: Heribaldo Martins

O plenário da Câmara Municipal foi palco de um grande debate entre vereadores e sindicalistas sobre o reajuste salarial dos servidores municipais. De autoria do vereador Isac Silveira (PCdoB) a audiência pública trouxe a tona um assunto bastante abordado pelo parlamentar desde o início do mandato. “Queremos ouvir os anseios da classe trabalhadora e colocar esse assunto, novamente, na ordem do dia”, disse Isac.

Representante da Ordem dos Advogados do Brasil, seccional Sergipe compareceu ao evento e compôs a mesa de discussão. A advogada Raquel Marques Tavares Mendonça, vice presidente da Comissão de Controle Social dos Gastos Públicos e Controle à Corrupção falou sobre a participação do órgão. “Agradecemos o convite do vereador Isac e viemos para ouvir os anseios políticos dos servidores. Sabemos que tudo que tem aumento de gasto, reajuste, gera gastos públicos. Então estamos aqui para ouvir ambas as partes. Somos sensíveis ao assunto”, explicou a advogada.

A secretária do Sindicato dos Enfermeiros de Sergipe (SEESE), Gabriela Pereira, também participou do debate, e fez um resgate histórico das lutas dos servidores na tribuna. “Desde que iniciou o governo do atual prefeito Edvaldo Nogueira, os sindicatos buscam uma negociação junto à administração com relação ao reajuste salarial. Não é de hoje que buscamos uma mesa de negociação. Edvaldo quando se elegeu prometeu que receberia todos os sindicatos e trabalhadores, e nós agora temos uma enorme dificuldade para ter acesso a ele e aos secretários dele”, afirmou Gabriela. 

Quem também fez o uso da tribuna foi o presidente do Sindipema, Adelmo Menezes. “Eu agradeço muito a abertura deste espaço e este momento. Nós estamos aqui numa discussão de um reajuste salarial para o servidor público municipal em 2019. Mas a realidade da educação é que não há reajuste desde 2017, com uma perda muito grande. Não existe um governo não abrir mesa de negociação. Cadê o respeito com os servidores?”, indagou Adelmo. Os servidores da Câmara Municipal também participaram. A presidente da ASCAM falou sobre a dificuldade de um reajuste salarial. “Nós estamos sem aumento há três anos também. Nós temos trabalhado muito para rever as perdas, que são enormes, que deixaram de ser dadas a gente”. 

O vereador Isac falou sobre a sua luta em construir uma mesa de negociação. “Eu estou vereador, mas fui sindicalista boa parte da minha vida. Sei dos anseios das classes e venho dialogando com o executivo desde a minha chegada nessa casa, dizendo da importância de se abrir uma mesa de negociação”, garantiu o parlamentar. Isac também falou sobre o não cumprimento do artigo 37 da Constituição Federal. “O Estado não está cumprindo, o Município não está cumprindo, os servidores não têm recuperação salarial. Todo o judiciário tem respondido às greves como inconstitucional. Como? O direito de greve é constitucional, e se esta sendo ferido o artigo 37, no inciso 10. Então nós vivemos o mundo da desconstrução dos valores que foram construindo a sangue, suor e vidas que perdemos para que pudéssemos ter essa legislação que não é mais respeitada”, finalizou.