Zezinho do Bugio utiliza a Tribuna para falar sobre situação do Ipesaúde

por Geo D'Anjos, Assessoria de Imprensa do parlamentar — publicado 18/08/2017 08h00, última modificação 01/12/2021 00h54
Zezinho do Bugio utiliza a Tribuna para falar sobre situação do Ipesaúde

Gilton Rosas

O vereador Zezinho do Bugio (PTB) utilizou a Tribuna durante a Sessão Ordinária da Câmara Municipal de Aracaju (CMA), na quarta-feira, 16, para alertar o presidente do Ipesaúde, Christian Oliveira, sobre a situação do local. De acordo com o parlamentar, o local não possui um pronto atendimento que seja rápido e ofereça uma qualidade melhor a quem chega necessitando de atendimento.

“Nós temos um grande problema com relação ao Ipesaúde. Por ser servidor público e ter convênio com o instituto, eu levei o meu filho à unidade, certo dia, às 4 horas da manhã. Ele sofre com cálculo renal e ao chegar lá foi muito bem atendido por todos, a equipe médica foi muito prestativa. Mas, ocorre que ali existem problemas sérios que precisam ser solucionados, afinal a população em geral se dirige ao Ipesaúde para ser atendida, não apenas os servidores públicos.”, disse Zezinho.

Durante o atendimento no Ipesaúde, o vereador reparou que algumas pessoas esperavam desde as 22h da manhã para serem atendidas, além disso, o filho do vereador, que precisava de um exame, só foi atendido no outro dia. O parlamentar disse que é necessário que o presidente do Ipesaúde tome uma atitude urgente para que o atendimento venha ser melhor e realmente atender a população.

Zezinho do Bugio ao ver a situação procurou o presidente do Ipes para informar o que estava acontecendo no local. “Se o IPES arrecadou mais, teve um aumento na arrecadação, nós temos que nos atentar para o sistema que ali está precisando se adequar às demandas. Porque não é aceitável que uma pessoa chegue às 22h e somente seja atendida no dia seguinte, na parte da tarde. Eu faço aqui a minha reclamação, para que o senhor presidente do IPES possa cuidar dessa situação e melhorar o atendimento na unidade”, concluiu.