Cabo Amintas considera graves as falhas dos radares e não descarta CPI das multas

por Evenilson Santana, Assessoria de Imprensa do parlamentar — publicado 09/10/2019 19h15, última modificação 09/10/2019 19h12
Cabo Amintas considera graves as falhas dos radares e não descarta  CPI das multas

Foto: Assessoria de Imprensa

O vereador Cabo Amintas (PTB) utilizou aparte na Sessão Plenária da Câmara Municipal de Aracaju (CMA), na manhã de hoje, 9, para comentar sobre o discurso do vereador Cabo Didi (sem partido). 

Durante o Grande Expediente, o vereador Cabo Didi falou sobre a denúncia de falha nos equipamentos de radares da empresa Velsis. A empresa, contratada pela Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito de Aracaju (SMTT), administra o sistema de controle viário do Brasil, significa que é responsável por todas as multas aplicadas por radares na capital sergipana.

Nessa mesma manhã, a Prefeitura anunciou que as multas de trânsito geradas pelos radares desaprovados pelo Instituto Tecnológico e de Pesquisas do Estado de Sergipe (ITPS), a partir do dia 27 de setembro de 2019, não devem ser desconsideradas pelo motoristas.

O vereador Cabo Amintas, avaliando a gravidade do problema, pediu aparte para fazer suas considerações sobre o tema discutido. "O próprio diretor do ITPS, Cacá Andrade, declarou a falha dos aparelhos, e acho que devemos ir além. Temos que verificar de onde é a empresa e quem são os proprietários. O Fantástico, da rede Globo, já fez uma denúncia da máfia das multas, um esquema grande que 'bancava' até prefeitos corruptos em várias cidades do Brasil. Eu tenho a informação que essa mesma empresa é dona de várias outras, mudando apenas o CNPJ. Já solicitei os documentos e dados dessa empresa Velsis que presta o serviço de radares aqui em Aracaju e podemos criar uma CPI da Máfia das Multas nessa Casa", declarou.

Para finalizar sua fala, o parlamentar deixou claro que percebe a dificuldade de aprovar uma CPI, mas afirma que deve agir em busca das melhorias. "Quem sabe não trazemos à tona a denúncia e o Ministério Público se interesse para investigar. Porque o esquema pode ser bem maior do que uma ou cinco multas que foram efetuadas irregularmente. Assim que receber os documentos e informações, podemos sentar e discutir se não há um esquema maior do que o senhor está denunciando", concluiu Amintas.