Desburocratização é uma realidade na Câmara de Aracaju

por Agência Câmara Aracaju — publicado 09/06/2022 15h15, última modificação 09/06/2022 15h15
Desburocratização é uma realidade na Câmara de Aracaju

Foto: Gilton Rosas

Desde quando assumiu a presidência da Câmara Municipal de Aracaju, em janeiro de 2017, o presidente Nitinho (PSD) implementou um modelo de gestão inovador, onde o uso da tecnologia foi um aliado em todo o processo de gestão administrativa e financeira, que facilitou o dia a dia dos parlamentares, funcionários e servidores da Casa Legislativa.

O processo de aceleração da desburocratização foi intensificado em 2021, com a criação do setor responsável visando agilizar processos internos e externos, dando mais transparência as ações desenvolvidas e economizando recursos público. Dentre as ações implementadas estão a utilização do sistema (SIAFIC),

SIAFIC

O Sistema Integrado de Execução, Orçamentária, Financeira e Controle é um software que permite que os técnicos da Câmara e Prefeitura de Aracaju troquem informações, alinhando estratégias para alcançar os objetivos.

Câmara sem Papel

Este projeto tem o objetivo de fazer com que todos os documentos da Câmara tramitem de forma virtual, sem a necessidade da impressão. Para que isso fosse possível, servidores utilizam assinatura digital. O Câmara sem Papel vem contribuindo com a economia de recursos, além de diminuição do impacto ambiental.

Financeiro

O setor financeiro também entrou no processo de modernização e, agora, todos os processos de pagamentos estão sendo realizados pela internet banking, diminuindo o tempo e facilitando as transações financeiras da instituição.

Transparência

O Portal da Transparência é uma das prioridades da gestão, onde, desde 2017, a evolução da nota concedida pelo Tribunal de Contas de Sergipe saltou de 1,7 para 9,8. Para isso, as informações vêm sendo atualizadas constantemente, fato que recebeu o reconhecimento nacional na Edição Guia do Parlamento Aberto, da Câmara dos Deputados, em 2021.

LGPD

Para se adequar à Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), a Câmara nomeou a Comissão não remunerada para aprofundar os assuntos e implementar as ações necessárias.