Sargento Byron vai em busca de respostas sobre falta de professor de apoio para PCDs

por Pábulo Henrique, Assessoria de Imprensa do parlamentar — publicado 06/05/2022 11h58, última modificação 06/05/2022 11h58
Sargento Byron vai em busca de respostas sobre falta de professor de apoio para PCDs

Foto: Assessoria do parlamentar

O vereador por Aracaju e presidente da Frente Parlamentar em Defesa dos Direitos da Pessoa com Deficiência, Acessibilidade e Doenças Raras, Sargento Byron (Republicanos), visitou, nessa quinta-feira, 5, a Escola Municipal de Ensino Fundamental (Emef) Carvalho Neto, situada na Rua Rio Grande do Sul, no bairro Siqueira Campos, para entender o motivo da denúncia feita pela Natália Medeiros, mãe do pequeno João Daniel, criança com autismo, que está impossibilitada de estudar na instituição educacional devido à falta de professores auxiliares, que funcionam como apoio para pessoas com deficiência matriculadas na rede pública de educação.
Byron tomou conhecimento da denúncia através da imprensa. Ao conversar com a direção da Emef, o parlamentar tomou ciência que a situação não afeta apenas o João, mas outros 7 alunos que aguardam a chegada dos professores auxiliares. “Não é um fato isolado. Eu já havia recebido outras denúncias. E chegando aqui constatei outros casos de alunos que estão esperando a contratação desses professores. Precisamos de respostas da Secretaria da Educação. Essa situação é desrespeitosa. Estamos vendo a exclusão de crianças do processo educacional. Estamos vendo direitos sendo negados. Retrocesso!”, disse Byron em tom de indignação.
O parlamentar pontuou que já entrou em contato com a equipe da Educação para marcar uma reunião com o novo secretário para que medidas sejam tomadas rapidamente. “Houve essa mudança na gestão da Educação, é preciso que o secretário torne essa pauta prioritária. A educação é a principal ferramenta de inclusão e transformação social. Como vamos mudar a cidade, torná-la mais humana, se a própria educação está falhando? É algo que precisa ser revisto”, avaliou o vereador.