Dr. Gonzaga destaca trabalho da CMA no primeiro semestre

por Evanice Filha, Assessoria de Imprensa do parlamentar — publicado 26/06/2019 19h14, última modificação 26/06/2019 19h14
Dr. Gonzaga destaca trabalho da CMA no primeiro semestre

Foto: César de Oliveira

O vereador Dr. Gonzaga (MDB) compartilhou na manhã de hoje, durante a Sessão Ordinária, sua satisfação com a Mesa Diretora da Câmara Municipal de Aracaju, da qual faz parte ocupando a 1ª Secretária. O parlamentar destacou o trabalho realizado neste primeiro semestre está sendo finalizado com um saldo de ações bastante positivas.

“Uma das mais importantes conquistas foi a discussão e revisão do Regimento Interno da Casa, que era datado de 1971, ainda na época do Regime Militar, onde muitas cláusulas se mostrava antidemocrática e que não cabe mais no momento político em que vivemos”, argumentou Dr. Gonzaga, reforçando que o parlamento, através do voto dos vereadores, referendou muitas mudanças significativas que irão vigorar no Novo Regimento Interno.

Dr. Gonzaga também destacou com bastante ênfase a realização do Concurso Público que a Câmara estará realizando ainda este ano, após 30 anos. “É um passo importante desta administração, tendo a frente o presidente Nitinho, e de todos nós parlamentares, que estivemos unidos e empenhados para que esse projeto fosse concretizado”.

O vereador também abordou o seu empenho durante o semestre, período em que fez inúmeras visitas às diversas comunidades para atender demandas da população, o que resultou em dezenas de Indicações para os órgãos municipais, em busca de solução para o problemas.

Dr. Gonzaga também destacou a aprovação da Lei nº 5.038, de autoria do vereador Dr. Gonzaga (MDB) que cria a Semana Municipal de Prevenção de Saúde do Homem em Aracaju, a ser realizada anualmente no mês de novembro, data da campanha “Novembro Azul”. Segundo o parlamentar, o intuito do programa é esclarecer e orientar a população masculina sobre o risco das doenças, vantagens do diagnóstico precoce e possibilidade de cura.

“Acontece que a população masculina não cuida adequadamente da própria saúde e normalmente só procura um médico em caso de urgência ou quando o problema de saúde já foi detectado e está em estágio de evolução”, constatou o parlamentar explicando que por motivos culturais, os homens têm maior resistência em procurar cuidados médicos e a se prevenirem. E mesmo quando isso acontece, na maioria das vezes, abandona o tratamento recomendado antes do tempo.