Américo de Deus fala sobre sua atuação política em rádio de Aracaju

por Sheyla Morales, Assessoria de Imprensa do parlamentar — publicado 02/07/2019 11h38, última modificação 02/07/2019 11h38
Américo de Deus fala sobre sua atuação política em rádio de Aracaju

Foto: Assessoria do parlamentar

Na manhã desta segunda-feira, 01, o vereador Américo de Deus (Rede) concedeu entrevista ao radialista Márcio Prata da rádio Comércio Aracaju e falou sobre diversos assuntos políticos dentre eles sua atuação no parlamento. Um dos assuntos abordados foi a apresentação e rejeição das emendas ao Projeto de Lei nº169/2019, que tratava sobre a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), discutido dia 25 de junho na Câmara Municipal de Aracaju.

“Eu coloquei em uma das emendas uma questão importante que foi investimentos em obras para melhoria da qualidade de vida dos idosos e pessoas com deficiência. Vemos que essas pessoas têm seus direitos tirados com a falta de acessibilidade. Com a emenda tínhamos ferramentas para os deficientes se desenvolverem, mas foram rejeitadas. Outra emenda que não passou foi promover a capacitação permanente, qualificar e valorizar os servidores públicos, inclusive, com garantia de recomposição salarial com base no patamar estabelecido pela inflação. Mostrei os números e que era possível aprovar essa emenda, mas também não passou assim como outras. Então, só temos a lamentar que alguns parlamentares não tenham entendido a importância dessas emendas”, declarou o vereador Américo de Deus.

Além da defesa do parlamentar na Tribuna em prol da aprovação das emendas de sua autoria, outro assunto abordado foi sobre o PL 177/2019 carinhosamente chamado pelo parlamentar como a Lei da Sanfona, que estabelece a obrigatoriedade na contratação de artistas e forrozeiros em eventos juninos que sejam custeados pelo município de Aracaju/SE.

“Eu tenho verificado dentro do meu mandato o sofrimento hoje que forrozeiros passam aqui no município de Aracaju. Existe a não valorização desses profissionais e de nossas raízes. Precisamos valorizar a prata da casa. Mês de junho é forró não adianta trazer bandas que não tem esse perfil para tocar. A Lei da Sanfona protege justamente que no mês de junho quem for contratado toque forró”, disse o parlamentar.

Outros projetos também foram mencionados como o PL que institui o nome do Bairro Aruana; o PL que dispõe sobre a operação de cooperativas de catadores de resíduos sólidos recicláveis ou reutilizáveis no Sistema de Limpeza Pública do Município de Aracaju e os projetos que estabelecem aula de finanças e de educação ambiental nas escolas municipais.