”Desemprego poderia ser menor se gestores tivessem iniciativa”, afirma Emília

por Andrea Lima, Assessoria de Imprensa da parlamentar — publicado 18/02/2021 15h59, última modificação 18/02/2021 15h59
”Desemprego poderia ser menor se gestores tivessem iniciativa”, afirma Emília

Foto: César de Oliveira

Que desemprego diante da pandemia do novo coronavírus vem crescendo constantemente, é inquestionável, mas, para a vereadora Emília Corrêa (Patriota), esse impacto poderia ser amenizado se os gestores tivessem motivação e iniciativa . O assunto, que preocupa a parlamentar, foi pauta da fala durante a Sessão Ordinária do legislativo municipal.

“Estamos vivendo um momento muito complicado. A pandemia é algo novo, de fato, algo que não conhecíamos e se alastrou pelo o mundo inteiro, mas o desemprego já era uma “doença” existente que se agravou com o coronavírus e persiste com a falta de atitudes por parte dos gestores. O que tem sido feito? Qual o incentivo municipal/estadual está sendo dado nesse sentido? ”, questionou Emília.

De acordo com a oposicionista, até os concursos públicos, que poderiam ser uma alternativa e, de certa forma, era uma porta que dava uma certa igualdade, estão sendo trocados por Processo Seletivo Simplificado (PSS). “Infelizmente, isso tem desaparecido do cenário nacional e, principalmente, estadual/municipal. A propósito, aqui no município, estão trocando concurso, que é regra constitucional, por PSS, que é a exceção. Então isso, certamente contribui negativamente para um cenário que já está delicado”, pontuou.

Por fim, a vereadora ressaltou a importância do auxílio emergencial para milhares de brasileiros e, voltou a destacar, a falta de amparo dos gestores locais aos aracajuanos. “O governo federal tem sua responsabilidade, o auxílio emergencial foi uma luta muito grande é necessário e tem que continuar acontecendo, mas o estado? E o município? Será que eles não poderiam se unir para prestar algum auxílio aos aracajuanos e sergipanos? Eles também não têm responsabilidade?, declarou.